domingo, 7 de janeiro de 2018

LEANDRO E NATAL - O FIM


Leandro dorme até tarde e resolve preparar um " brunch " com o que sobrou da ceia de Natal.

Está  a acabar quando o telemóvel toca. É da Brigada Anti-Fraude, o Inspector Dantas, será que o colega pode passar por lá?

" Alguma coisa grave? " pergunta Leandro e o colega afirma estar relacionado com o caso que está a investigar.

Curioso, Leandro arruma tudo e, em menos de uma hora, está sentado em frente ao Inspector Dantas que folheia um dossier volumoso.

Dantes não deve ter mais de quarenta anos e nota-se que está nervoso. Diz a Leandro que foi promovido há pouco e está ainda a ambientar-se.

" O Sargento Meireles falou-me do seu interesse no Bando que se intitula os " Poderosos". Sabemos que a base deles é em Vilar dos Tristes e um dos seus negócios é o jogo ilegal. Creio que o colega pensa que esse tal Zé do Laço trabalhou para eles? "

" Enquadra-se no que ele fazia. Fraudes com cheques, apostas, etc. Estive com ele há algum tempo, precisamente em Vilar dos Tristes, mas não o pressionei, porque não era relevante para o caso que estava a investigar na altura." responde Leandro.

" Compreendo. Tenho que lhe confessar: temos um homem infiltrado no Bando e foi através do Zé do Laço que conseguimos que ele entrasse no esquema. Infelizmente, foi descoberto e pensamos que mataram o Zé do Laço como aviso." confessa Dantas.

" Atirar com um carro contra uma esquadra de polícia é isso mesmo: um aviso." comenta Leandro, secamente.

Dantas fica um pouco embaraçado, mas Leandro ignora-o.

" O que aconteceu com o vosso homem? " exige saber o inspector.

" Conseguimos tirá-lo de lá...."

" Mas não evitaram a morte do Zé do Laço.  Vou querer falar com o vosso homem, porque isto vai ser uma investigação conjunta." decide Leandro, mas Dantas não o contradiz.

Afinal, Leandro é o inspector mais antigo.

Ao sair do gabinete de Dantas, Leandro já está a marcar o número de telemóvel do Bernardes.

" Lamento interromper as férias, Bernardes, mas preciso de ti e da tua organização." é o que pensa enquanto espera que o sargento lhe responda.



FIM

3 comentários:

Sofá Amarelo disse...

E o Zé do Laço se foi... e a história atingiu um auge e, como bom escritor de policiais, deixaste em aberto aquilo que se seguirá? Que será? Bernardes, Dantas, Meireles, Leandro... que mais irá acontecer? O que já aconteceu foi publicares mais uma história que continua a inserir-se muito bem nos policiais que muita gente gosta de ler. Parabéns e que venham mais histórias, mais enigmas, mistérios, bons argumentos e bons cenários :-)

Larissa Santos disse...

Gostei da história :)))

Bjos
Bom Domingo

Gil António disse...

Gosto de "brunch "
.
* Teu Sorriso ... Minha Doce Inspiração *
.
Deixando cumprimentos
Bom dia