segunda-feira, 30 de outubro de 2017

O DESAPARECIMENTO - PARTE II


Claro que elaborei um plano e segui-o à risca.

Sondei os meus contactos e através deles, conheci outras pessoas que me ajudaram a preparar a minha fuga.

Escolhi Agosto para ter uma desculpa plausível e na data prevista de regresso, não apanhei o avião.

A minha irmã estava no Aeroporto, à minha espera e quando não apareci, contactou a polícia, a companhia aérea, a agência de viagens, o hotel.

A informação foi unânime:  paguei um bilhete de ida e volta, estive hospedada naquele hotel a semana inteira e apanhei um táxi para o aeroporto.

O que aconteceu entre o hotel e o aeroporto... ninguém sabe. 

Sei eu...

Apanhei um outro voo para um outro País, mudei de nome e de aparência.

Se sou mais feliz?... Não sei... Apenas controlo a minha vida doutra maneira.

CONTINUA

1 comentário:

Sofá Amarelo disse...

Às vezes dá vontade de embarcar nos teus contos e descobrir novos mundos e novas gentes... este é um deles, onde através da narrativa consegues deixar entreaberta uma vontade de partir, mas sem saber para onde...